0

Homem é flagrado tirando a própria roupa do corpo para vestir menino de rua; vídeo

Um vídeo está circulando na internet como um grande exemplo de solidariedade humana. Nas imagens, feitas em algum país asiático, um homem nota que uma criança sem camisa tenta dormir encolhida. Ela parece estar com muito frio no chão gelado de uma calçada ao lado de um estabelecimento comercial.}

Ele então caminha até o menor e o chama. Fala algumas palavras. O menino volta a se encolher demonstrando ainda mais frio. O homem então retira a própria camisa e veste na criança na tentativa de aquecê-la. Depois coloca a mão do bolso e lhe dá uma nota de dinheiro para que ela compre algo e se alimente. A criança tenta argumentar alguma coisa que convence o homem a tirar também a bermuda e vestir o moleque. Talvez ele tenha dito que com roupas surradas não lhe venderiam nenhum alimento e por isso o adulto tenha resolvido lhe entregar todas as peças de roupa. Depois de entregar camisa, bermuda e dinheiro, o homem se despede e se retira.

Nas páginas do Facebook onde o conteúdo foi publicado, muita gente aprova o que ele fez e reflete que não há mais tantas almas bondosas e caridosas hoje em dia.

Há também aqueles que levantam a possibilidade de a “caridade” ter sido feita como maneira de “aparecer” nas redes sociais e que bom mesmo é fazer o bem sem se mostrar ou sem esperar algum tipo de reconhecimento. E alguns poucos ainda acreditam que tudo foi ensaiado. Não é possível ter certeza qual versão é a verdadeira. Também não há o nenhuma referência ao país em que ocorreu a filmagem.

Há algumas estatísticas que apontam que precisaria de muitos outros exemplos como esse para erradicar o número excessivo de crianças em situação de rua. E não só ações individuais resolveriam o problema, mas, principalmente, ações governamentais. Isso porque estima-se que existam no mundo mais de 150 milhões de crianças em situação de rua no mundo. Os dados são da Organização das Nações Unidas (ONU).

 No Brasil, estima-se que são mais de 30 mil, em dados que não são muito confiáveis, pois referem-se ao ano de 2011.

Veja o vídeo:

Fonte: blastingnews


LEIA TAMBÉM
loading...

O Mundo Aqui