0

Ela é a primeira mulher no mundo a ter um filho dessa maneira

Malin Stenberg estava loucamente apaixonada por Claes Nilsson. O casal vivia em Gotemburgo, Suécia, e tinha apenas um desejo:  começar uma família.

Mas uma parede estava adiante. Malin sofria síndrome de Rokitansky: ela nasceu sem vagina ou útero. Felizmente, os médicos foram capazes de criar-lhe uma vagina artificial, mas ela sabia que nunca poderia dar à luz. Mas Claes não queria desistir.

Então o jovem convenceu Malin, com 29 anos, a ser uma cobaia para uma pesquisa de um projeto da Universidade de Gotemburgo. Apenas 9 mulheres foram selecionados para participar neste estudo até então inédito.

Malin foi submetida a um transplante de útero. Todos os ensaios anteriores tinham falhado. Os úteros tinham sido rejeitados.

Para Malin foi uma amiga da família, Ewa Rosen, 61 anos, que concordou em doar o seu útero. Já mãe de dois filhos e avó de 4 netos, a mulher estava mais do que satisfeita.

43 dias depois, Malin testemunhou um milagre. Ela teve o período pela primeira vez!

E um ano mais tarde ela ficou grávida!

Tudo correu como planejado até à semana 31. Tiveram que fazer uma cesariana. Os médicos não sabem o que causou as irregularidades da gravidez porque existem muitas variáveis!

Mas tudo o que importava para Malin e Claes era a realização do sonho de ter u filho nos braços. O pequeno Vincent, este é o seu nome.

Bem, eles foram capazes de fazê-lo!

Hoje, Vincent tem um ano, e está em boa forma!

Ewa Rosen, que doou o seu útero tornou-se a avó do menino e mantém laços estreitos com a família.

O útero foi removido e relocalizado no corpo de Malin. Das nove mulheres no estudo, sete não tiveram nenhum problema com o seu novo útero e 4 delas ficaram grávidas.

Esta história de esperança enche os corações de muitas mulheres.

 

Fonte: Vamos La Portugal 


LEIA TAMBÉM
loading...

Tifani